top of page
cordero_2.jfif

Vitor Cicolin (Cordeiro) 
F-90
Presidente e Diretor Técnico na Horticitrus

"Nunca se esqueça de seus amigos!

O tempo passa, a vida acontece  a distância separa.

 

A República continua sendo minha casa. Os anos que foram decisivos na minha formação profissional e acadêmica foram os anos que vivi e vivo na República Copacabana - considero membros de minha família que para tanto visito a República com frequência e não deixo de prestigiar os churrascos de ex-moradores.

 

Da condição de manter laços vivos de relacionamento com a República despertou a vocação de ter uma família inteira dedicada a agricultura e agronomia. Tenho duas filhas formadas em agronomia na ESALQ. Trabalho em uma empresa produtora de mudas, que mantém contato permanente com moradores e ex-moradores, fazendo com que diariamente me envolva com a vida desta verdadeira instituição que é a República."

"A República é a escola da vida. Tira o mimo e o egoísmo. Aprendemos a pensar nos outros anos antes de nós mesmos. Viramos irmãos para a vida toda, até mesmo quem não foi contemporâneo mas morou na mesma República. Na minha vida, o pouco que foi construído em muito se deve a República Copacabana e meus irmãos de lá."

p-ponio_2.jfif

Fernando Reis (P-pônio) 
F-2003
Diretor Executivo da Agroadvance Brasil

deputado.jpg

"Graças a Copacabana e aos ex-moradores, tive a oportunidade de fazer estágio no tão promissor e desconhecido (na época) Cerrado Brasileiro.

 

Uma oportunidade também de fazer estágio profissionalizante no cerrado, graças a um professor da ESALQ e ex-morador da República. E tudo isso ajudou a conquistar meu primeiro emprego pós formando, justamente no Mato Grosso."

Roger Feldman (Deputado) 
F-2001
LATAM Sales Manager

"Viver em República, me fez crescer como pessoa e me desenvolver como cidadão. Os contatos estabelecidos, tanto com ex-moradores, como com contemporâneos, valem para a vida toda e realmente fazem muita diferença também no ambiente profissional."

perdigueiro_2.jfif

Fabio S. Pismel (Perdigueiro) 
F-94
Superintendente Comercial do Banco Itaú

piauzin.jfif

"A vida em República na ESALQ vai muito além de mero conceito de divisão de despesas. O fato de morar na República Copacabana me proporcionou enorme crescimento pessoal e profissional, completando minha formação acadêmica e me tornando uma pessoa mais preparada para o mercado de trabalho."

Luiz Renato de Paula Ferreira (Piauzin) 
F-2005
Assessor de Tecnologia Agronômica da São Martinho S/A

"A vivência em República foi uma etapa fundamental para meu crescimento pessoal e profissional. De lá, surgiram grandes irmãos, com diferentes culturas, crenças e classes sociais. E isso contribuiu muito para o aprendizado de viver em grupo!

 

Serei eternamente grato á República Copacabana, e a todos que por lá passaram."

galaq.jpg

Marcos Petean (Galaq) 
F-2011
CEO da Gênica

fausto.jpeg

"O ambiente da República Copacabana é um terreno fértil para o cultivo, lá se fortalece as raízes ou os valores vindos de berço e gera flores e frutos de alegria e amizade!"

Fausto Nimer Terrabuio (Or²ameu) 
F-2015
Produtor Rural e Proprietário da FNTerra

"Morar em república é uma experiência transformadora, onde é necessário aprender a conviver em grupo e desenvolver um espírito de coletivo. Quando se divide um espaço com outras pessoas, é preciso aprender a respeitar as diferenças, a negociar conflitos e a buscar soluções em conjunto.

A convivência em república é desafiadora, mas também muito enriquecedora. Ao dividir as tarefas domésticas e as despesas, é possível criar um ambiente mais equilibrado e justo para todos os moradores. É preciso aprender a ser responsável, cumprir as tarefas que são atribuídas a cada um e respeitar os horários acordados.

 

Além disso, morar em república permite que se tenha contato com pessoas de diferentes origens e personalidades, o que pode ser muito enriquecedor. É preciso aprender a respeitar as diferenças culturais, a opinião dos outros e a conviver com as peculiaridades de cada um.

 

Desenvolver um espírito de coletivo é essencial em uma república. Isso significa ter empatia, pensar no bem-estar do grupo e buscar soluções que beneficiem a todos. É importante ter um diálogo aberto e honesto com os demais moradores, para que se possa construir um ambiente de harmonia e respeito.

 

Em resumo, morar em república pode ser um desafio, mas é uma experiência que pode trazer muitos aprendizados e amadurecimento pessoal. Aprender a conviver em grupo e desenvolver um espírito de coletivo é essencial para criar um ambiente harmonioso e equilibrado para todos os moradores."

fiuq.jpeg

Lucas Ingold (Fiuq) 
F-2016
Eng. Agrônomo e Produtor Rural

narcos.jpg

Rafael Cóttica (Narcos) 
F-2020
Mestrando em Fitotecnia na 
Universidade de Nebraska-Lincoln

"O primeiro lugar que visitei em Piracicaba foi a Copacabana. A partir desse momento eu já fiquei tranquilo e sabia que estava no lugar certo.

 

Com certeza foram os melhores anos da minha vida até hoje, todos os momentos compartilhados com meus amigos copacabanos ficarão sempre em minha memória.

 

Além de todas as portas que a Copa me abriu, contatos que fiz, oportunidades que surgiram. Com certeza devo muito a Copa.

 

Para aqueles que estão entrando agora, vão conhecer a Copa, tenha sua própria experiência, tenho certeza que não vai se arrepender."

bottom of page